Acústica em ambientes corporativos

Publicado em: 19/04/2018

*Por Gabriel Miranda

“Hoje em dia a carga horária de trabalho nas empresas é muito longa, são várias horas compartilhando o mesmo espaço com outros colaboradores e clientes, o que naturalmente gera stress mental”.

Nesse período participamos de reuniões, conversamos por telefone, digitamos textos através do teclado do computador, imprimimos documentos, recebemos mensagens de áudio por aplicativos de celular, abrimos e fechamos portas, o que gera uma grande exposição de sons diversos.

Todos esses sons são processados pelo nosso cérebro e dependendo da intensidade e regularidade dos mesmos podem tornar o ambiente de trabalho um local propenso a falta de atenção nas tarefas do dia dia, dificuldades no relacionamento entre  colaboradores que compartilham o mesmo ambiente de trabalho, impactando diretamente no resultado do nosso trabalho e na produtividade da empresa.

Quando conversamos com alguém, a nossa voz se propaga em todas as direções, em um ambiente fechado o ouvinte vai escutar o som direto  mais o som que se reflete nas paredes, teto, vidros, portas e cadeiras, se o tempo de intervalo entre o som direto e o som refletido for muito curto, o cérebro não consegue separar os sons, comprometendo a inteligibilidade da voz.

Imagine uma reunião com várias pessoas em um ambiente  com acústica inadequada, geralmente as pessoas ficam repetindo palavras, aumentando o tom de voz, e em pouco tempo a reunião se torna difícil e cansativa.

Um ambiente de trabalho deve ser planejado considerando os materiais a serem usados, a disposição das mesas e cadeiras, quantidade de pessoas que irão compartilhar o mesmo espaço, a disposição das paredes e todos os aspectos para se ter uma acústica adequada, que  somada a uma boa iluminação, climatização e demais fatores vão tornar o  local  agradável para todos.

Atualmente existem materiais decorativos com função acústica, entre eles temos cobogós, quadros de parede, ou até mesmo uma parede verde que decora e absorve o som.

Podemos usar também as ilhas acústicas, que são pequenos espaços  contornados por materiais acústicos para reuniões rápidas  de 2 a 3 pessoas, sentadas ou em  pé,  preservando o conforto dos demais colaboradores  no ambiente.

Confira também em nosso BLOG um vídeo sobre este assunto, uma ideia para diminuir barulhos nos escritórios: http://www.qualidadecorporativa.com.br/1135-2/
 –

Gabriel Miranda é Engenheiro Eletricista (CREA 15-107 D Pará) especialista em projetos de som para locais comerciais, corporativos e residenciais, diretor da empresa Gabriel Miranda Audio e Video com atuação em toda a região norte do Brasil. 

Priscilla Bencke

Arquiteta, pós-graduada em Arquitetura de Interiores, se especializou em Projetos para Ambientes de Trabalho na escola alemã Mensch&Büro Akademie.

Única profissional no Brasil com a certificação “Quality Office Consultant”.

X