COMO O GESTOR PODE MELHORAR O ENGAJAMENTO E A PRODUTIVIDADE ATRAVÉS DE PEQUENAS MUDANÇAS NO AMBIENTE

Publicado em: 13/10/2017

*por Priscilla Bencke

Semana passada estava conversando com o gestor de uma grande empresa aqui do sul, que estava insatisfeito com a performance de seus colaboradores. Ele se queixava sobre as vendas, que tinham caído muito e que sentia falta do engajamento de sua equipe para tentar reverter a situação.

Parece que o pessoal não está nem ai! Não vestem a camisa, não se envolvem para criar novas estratégias, pensam somente em si mesmos. Será que vou ter que ameaçar o emprego deles para que percebam que precisamos de todos engajados para mudar esse cenário?”, assim continuava ele o desabafo.

Lembrei do livro de Margaret Heffernan que estou lendo nesse momento. No “Poder das Pequenas Mudanças” a autora defende a ideia de que pessoas não são motivadas pelo dinheiro ou ameaças a estabilidade de seus empregos. Segundo Margaret o que realmente engaja são as conexões entre os profissionais, as amizades e a confiança do grupo.

No Ted “Esqueça a Hierarquia Vertical no Trabalho” , também apresentado por Margaret, cita o caso de uma empresa que proibiu o consumo de cafés nas estações de trabalho, incentivando colaboradores a se reunirem em um espaço de convívio social para tomarem cafés juntos. O simples fato de sincronizar as pausas entre os colaboradores, fez o lucro de uma empresa subir 15 milhões, além de aumentar em 10% a satisfação profissional.

Cada vez mais percebo que exercitando a empatia conseguimos entender o que faz, realmente, a diferença na vida das pessoas! Somos SERES SOCIAIS e precisamos incentivar a cooperação e o convívio da equipe para engajar e obter uma melhor produção.

Aquele gestor que conseguir enxergar o ambiente físico também como uma ferramenta para estimular o capital social, é o que vai sair na frente na resolução de um problema crítico.

Ai vão então algumas dicas:

  • Crie um ambiente de convivência em sua empresa.
  • Estimule os profissionais a frequentarem esse local (uma boa ideia é banir o café das mesas, permitindo-o somente neste ambiente, como o exemplo citado acima).
  • Setorize menos suas equipes. Já pensou em oferecer um ambiente físico mais aberto, onde uns possam enxergar os outros?
  • Ofereça salas de reuniões flexíveis e multiuso, que possam rapidamente ser transformadas para qualquer necessidade específica.
  • Envolva seus colaboradores nos objetivos da empresa. Promova cafés ou almoços para apresentar o planejamento estratégico dos próximos meses.
  • Dê autonomia aos profissionais, assim como o próprio Google faz com os seus: “Se os tratarmos como adultos, eles nos responderão como adultos”.
  • Personalize as estações de trabalho. Cada profissional é único e tem susas necessidades específicas. Tratá-los como máquinas, já está mais que comprovado, que não adianta nada.

Estaremos falando sobre este e muitos outros assuntos na 8ª edição do nosso SW Happy Hour no Shopping Nova América – Rio de Janeiro/RJ.

Participe conosco! As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Local: Novo Coworking – Av. Pastor Martin Luther King Jr., 126 – Shopping Nova América
Del Castilho, Rio de Janeiro – RJ
Data: 24/10/17 – terça feira

Horário: 18h30

 

Priscilla Bencke

Arquiteta, pós-graduada em Arquitetura de Interiores, se especializou em Projetos para Ambientes de Trabalho na escola alemã Mensch&Büro Akademie.

Única profissional no Brasil com a certificação “Gepr.ArbeitsplatzExpertin”.

X